Novo tema de oficina de DT para Educadores, realizada no Instituto Singularidades, apresentou o conceito de inovação aberta e como pode ser associado à educação na cultura digital

Participantes da oficina

Participantes da oficina

Professores, designers, educadores, gestores de universidades e estudantes de graduação de pedagogia estiveram presentes na oficina “Design Thinking e a inovação aberta na educação”, realizada no dia 27 de outubro no Instituto Singularidades, parceiro na cessão do espaço.

Inovação aberta é um conceito que surge no início dos anos 2000, a partir dos estudos do professor Henry Chesbrough, Phd em Administração de Empresas e diretor do Center for Open Innovation na Universidade da Califórnia, em Berkeley, que muda a perspectiva do modelo tradicional e amplamente difundido de inovação fechada, especialmente nas empresas nos séculos XIX e XX. Inovação significava controlar. Controlar quem serão as pessoas envolvidas internamente na geração, desenvolvimento e execução de ideias para um novo produto ou serviço e que, feito isso, o lançamento ao mercado consumidor seria o suficiente. Durante muito tempo, as áreas de pesquisa e desenvolvimento (P&D), recebiam investimento considerável para estruturar e dar conta do processo de produzir inovação, sempre contratando profissionais renomados, capacitados e bem formados visando garantir lucros altos e também, o controle total da propriedade intelectual.

À medida que se atribuiu ao usuário, ao público, a percepção de valor, surge o conceito de inovação aberta . Ou seja, só vai ser inovação se de fato provocar uma melhoria na vida das pessoas envolvidas naquele produto ou serviço. Trata-se de uma visão fortemente utilizada pela abordagem do design thinking (DT), que utiliza processos empáticos e colaborativos na busca de soluções para problemas e desafios cotidianos. Na educação, tanto o design thinking como a inovação aberta fazem ainda mais sentido no contexto da cultura digital.

maqueteSing

Protótipo de eventos especiais para apoiar as famílias

O tema dessa oficina de DT foi lançado pelo Educadigital durante o Congresso da ANID – Associação Nacional de Inclusão Digital, em agosto de 2016, e visa estimular os participantes a prototiparem ideias que favoreçam a colaboração e a abertura das instituições educativas para a sociedade em geral. Dentre as ideias que surgiram, criação de um espaço físico de troca e colaboração entre docentes de uma escola, uma série de eventos especialmente configurados para famílias sobre como lidar com a incerteza e as mudanças do mercado de trabalho, um projeto de currículo universitário cocriado semestralmente com os alunos e uma ação institucional de fomento à observação participativa e empática dos vários públicos de uma escola ou universidade para favorecer melhorias nas relações interpessoais.

 Veja nosso álbum de fotos aqui.

 

%d blogueiros gostam disto: