WhatsApp Image 2017-09-21 at 16.24.04A convite da HP Brasil, o Instituto Educadigital integrou o Workshop “Mercado de Livros Didáticos: inovação e oportunidades de negócio”, em 19 de setembro. O evento debateu os cenários de inovação e desafios do mercado editorial e o novo Programa Nacional de Livros Didáticos (PNLD) e licenças abertas.

Débora Sebriam, coordenadora de projetos do IED, participou do painel educacional com Wilson Troque, coordenador do PNLD.  Troque abordou o histórico do programa de livros didáticos brasileiro, considerado um dos maiores do mundo e trouxe os novos pontos exigidos aos editores. A adoção de licença aberta é um das novidades do edital, definida para os materiais complementares e tem provocado muitas dúvidas nos editores.

Sebriam, trouxe o panorama dos Recursos Educacionais Abertos (REA) e da Educação Aberta no Brasil. Foram apresentados os principais avanços das ações e políticas de REA no país, o conceito de REA em oposição a ideia de distribuição gratuita, além de desmistificar o significado da adoção de licenças do Creative Commons e o impacto da licença CC-BY-NC, adotada no último edital. Débora explicou que adotar uma licença aberta não significa em hipótese alguma abrir mão do direito autoral, ideia que as vezes circula pela rede erroneamente. As licenças Creative Commons trazem um novo paradigma de “alguns direitos reservados”, uma ideia totalmente em consonância com a cultura digital em que vivemos onde as condições de uso de uma obra por terceiros são definidas pelo autor da obra ou pelo detentor do direito patrimonial.

Os Recursos Educacionais Abertos são uma forma democrática de dar acesso e estimular o protagonismo docente, além de no contexto das políticas públicas, empregar um melhor uso do dinheiro do público, transparente e de fato capaz de atingir a toda a sociedade brasileira.

%d blogueiros gostam disto: